Sem categoria

Pós-parto, recuperação e volta às atividades.

------------ Espalhe amor #compartilhe ------------
  • 9
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    9
    Shares

recuperacaoposparto

Cada vez mais os médicos podem prevenir a dor e outros desconfortos decorrentes do parto. Realmente, hoje em dia, com a modernização da analgesia e da anestesia, o pós-parto da cesárea, por exemplo, é menos doloroso, e a mulher tem certa facilidade de se adaptar às novas atividades com o bebê. Contudo, há restrições, considerando que a mulher passou por uma cirurgia abdominal. O fato de ela estar liberada para cuidar do recém-nascido já implica uma atividade física razoável.

Não há como comparar cesárea a parto normal, em que a convalescença é muito mais rápida. A mulher pode, por exemplo, subir escadas e levantar-se com mais facilidade. Resta apenas voltar à forma e, em alguns casos, aguardar a cicatrização da episiotomia.

No Brasil, os obstetras foram por muitos anos orientados a fazer a episiotomia em todos partos. Agora, a conduta usada na maior parte dos países europeus e estados americanos está começando a ser introduzida aqui – ou seja, fazer a incisão apenas quando houver necessidade.

A volta às atividades normais

O período para a volta às atividades cotidianas varia entre os especialistas. De modo geral, recomenda-se uma pausa de duas a três semanas (parto normal ou cesárea, respectivamente) para voltar dirigir. Para relações sexuais e exercícios físicos, deve-se aguardar trinta dias para ambos os tipos de partos. Os exercícios devem ser iniciados com baixa intensidade, sendo aumentada de forma progressiva. Com a ajuda de um especialista em fisioterapia, pode-se iniciar mais brevemente os exercícios.

Por causa das tendências atuais de retornar às formas pré-gravídicas com rapidez, de recuperar a autoestima e de retomar a rotina interrompida no período da gravidez, a fisioterapia vem atuando com grande eficiência por meio de exercícios e orientações.

As atividades físicas devem ser iniciadas o mais rápido possível, e alguns exercícios, estáticos e dinâmicos, podem ser praticados ainda na maternidade, visando prevenir a diástase do reto abdominal (músculos da parede da barriga).

Outra categoria de importância são os exercícios para o assolho pélvico, cuja finalidade é reabilitar principalmente a mulher que se submete ao parto normal, prevenindo a incontinência urinária de esforço. A respiração profunda também é benéfica por causa dos efeitos relaxantes e circulatórios. Exercícios com os pés, os tornozelos e as pernas ajudam igualmente a melhorar a circulação.

Uma comparação entre parto normal e cesariana

As vias de parto – normal (com ou sem fórceps) ou cesariana, têm indicações precisas. O parto normal é sempre indicado quando a gravidez tem evolução normal, sendo um processo fisiológico do organismo materno, que após a gestação apresenta mecanismos para a saída do feto.

Já a cesárea tem indicações precisas de causas maternas, fetais, anexiais (placenta, cordão umbilical, líquido amniótico).

Assim como o parto é consequência de vários fatores cuja atuação pode ser modificada com o preparo pré-natal, o pós-parto é a soma final de todas essas ações e variáveis. Portanto, não se sinta frustada caso tenha se preparado os nove meses para o parto normal e na hora H de fazer uma cesariana.

Recuperação pós-cesárea

Depois de você passar pela cesariana, você vai se sentir como todas as mães: encantada com aquele bebezinho, e surpresa com todas as mudanças por que está passando o seu corpo.

Leia mais:  Saiba como evitar as crises de alergias respiratórias

Ainda na sala de recuperação, imediatamente após a cesariana, você pode sentir frio, tremedeira e coceira, efeitos colaterais da anestesia e dos medicamentos usados durante o parto. Você pode pedir cobertores e avisar da coceira, porque os médicos podem dar remédios para aliviar o incômodo.

Quando você for para o quarto, vai permanecer na cama ainda por algumas horas, e terá um sangramento constante pela vagina.

Conforme o efeito da anestesia vai passando, você poderá sentir dor para tossir, espirrar e dar risada. Nessa hora, colocar um travesseiro sobre o corte pode ajudar.

Os médicos costumam recomendar que a mulher não fale muito logo depois do parto, para não acumular muitos gases, que fazem a barriga inchar (e você vai se sentir grávida de novo!).

Quando vou poder me levantar da cama?

Nas primeiras horas após a cesariana, a sensação que dá é de que você nunca mais vai conseguir andar. Mas mais ou menos umas dez horas depois do parto a enfermeira vai tirar você da cama na marra para tomar um bom banho (com ajuda, pois você vai precisar)!

É duro, chega a dar tontura, mas a movimentação é necessária para a circulação e para ajudar na recuperação de um modo geral, e você vai se sentir bem melhor depois do banho. Há mulheres que não sentem tanta dor nessa hora.

A partir daí você provavelmente ainda vai precisar de ajuda para se levantar da cama para ir ao banheiro. Nas primeiras horas, pode ser que você sinta dificuldade para fazer xixi. É um efeito colateral da morfina.

Você precisará de ajuda de alguém que entregue o bebê para você. Mas você poderá amamentar normalmente e ficar sentada numa poltrona.

Logo você estará andando pelos corredores da maternidade para admirar os enfeites nas portas dos quartos vizinhos e comparar os outros bebês do berçário com o seu. As caminhadas na maternidade também ajudam a eliminar os gases.

Leve calcinhas grandes e confortáveis para a maternidade, talvez as de grávida mesmo, e saiba de antemão que por algum tempo vai ter de usar absorventes femininos, de preferência do tipo noturno, já que haverá sangramento vaginal (a mesma coisa ocorre após o parto normal).

O anestesista que fez o parto provavelmente vai deixar prescrito no hospital algum analgésico que considere adequado para você. Não se acanhe em perguntar à enfermagem se não há mais algum remédio que você possa tomar, se você estiver sentindo muita dor.

Normalmente os médicos prescrevem uma dose de medicamentos que considerem suficiente, mas já deixam determinado que outro reforço analgésico você pode receber, já que cada pessoa sente quantidades diferentes de dor na mesma situação.

Curiosidade: geralmente o parto normal você ficará somente 2 dias na maternidade e o parto por cesariana você ficará 3 dias.

 

Fonte: Livro Mãe…e agora? por Dra. Carla Góes Sallet e site brasil.babycenter.com

Foto: Revista Glamour

Pesquisa: Pós-parto, recuperação e volta às atividades.

Cuidados com bebê recém-nascido


------------ Espalhe amor #compartilhe ------------
  • 9
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    9
    Shares

Estilista, empreendedora e mãe de 2 crianças lindas, idealizei o blog em 2013 quando senti dificuldades de informações e temas variados em um único site. Hoje o blog virou revista, interagindo com a movimentação de informações e dicas pesquisadas com carinho para passar para minhas seguidoras.

4 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *