Influenza
Sem categoria

GRIPE INFLUENZA A/H1N1 – TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER!

------------ Espalhe amor #compartilhe ------------
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Influenza

Imagem: Google Image

Com o inicio da campanha de vacinação contra o H1N1 que começa hoje na Grande São Paulo somente para gestantes; idosos; crianças de 6 meses a 5 anos. Achamos oportuno esclarecer algumas dúvidas das nossas leitoras, principalmente as gravidinhas. A vacinação foi antecipada no estado de São Paulo por causa do aumento dos casos de H1N1.

Lembramos que no dia 18 de Abril a vacina será liberada nos postos de saúde para mulheres que acabaram de ter bebês; pacientes com doenças crônicas e demais grupos.

Veja as questões que separamos para vocês.

O que é Gripe H1N1?

A gripe H1N1 consiste em uma doença causada por uma mutação do vírus da gripe. Também conhecida como gripe Influenza tipo A ou gripe suína, ela se tornou conhecida quando afetou grande parte da população mundial entre 2009 e 2010.

Os sintomas da gripe H1N1 são bem parecidos com os da gripe comum e a transmissão também ocorre da mesma forma. O problema da gripe H1N1 é que ela pode levar a complicações de saúde muito graves, podendo levar os pacientes até mesmo à morte.

Quais são as causas ?

As primeiras formas do vírus H1N1 foram descobertas em porcos, mas as mutações conseguintes o tornaram uma ameaça também aos seres humanos. Como todo vírus considerado novo, para o qual não costumam existir métodos preventivos, o vírus mutante da gripe H1N1 espalhou-se rapidamente pelo mundo.

A transmissão ocorre da mesma forma que a gripe comum, ou seja, por meio de secreções respiratórias, como gotículas de saliva, tosse ou espirro, principalmente. Após ser infectada pelo vírus, uma pessoa pode demorar de um a quatro dias para começar a apresentar os sintomas da doença. Da mesma forma, pode demorar de um a sete dias para ser capaz de transmiti-lo a outras pessoas.

Grávidas podem tomar vacina contra a gripe H1N1?

A recomendação do governo e das entidades médicas é de que todas as mulheres grávidas e que tenham tido bebê há menos de 45 dias tomem a vacina contra o vírus influenza A H1N1, da gripe suína.

A maioria das mulheres prefere não tomar nenhuma substância médica durante a gravidez, é verdade, a menos que seja absolutamente necessário.

O problema é que no caso das grávidas é maior a possibilidade de haver complicações graves decorrentes da gripe, especialmente a H1N1, como pneumonia e parto prematuro, pondo em risco a saúde da mãe e do bebê. Mulheres que acabaram de dar à luz também ficam mais suscetíveis a complicações.

Nem toda grávida que eventualmente pegar a gripe H1N1 terá um quadro sério, mas a campanha de vacinação prioriza esse grupo justamente para evitar que se repitam as mortes de gestantes, como ocorreu em todo o mundo no passado, inclusive no Brasil.

Na dúvida veja a composição da Vacina para 2016 aqui e pergunte para seu médico sobre sua opção.

A vacina muda todo ano?

Sim. Todo ano, a Organização Mundial da Saúde (OMS) faz uma previsão de quais serão os vírus Influenza que devem circular no inverno do hemisfério norte e do hemisfério sul com base em amostras de pacientes coletadas em centros sentinela distribuídos em todo o mundo.

As vacinas são desenvolvidas com base nessa informação, que costuma ser divulgada pela OMS em setembro no caso do hemisfério sul. O processo de desenvolvimento da vacina é complexo e leva, em média, 6 meses.

A vacina de 2016 tem o mesmo vírus H1N1 que a de 2015. As cepas do H3N2 e do Influenza B, porém, são diferentes em relação ao ano passado.

Quem tomou a vacina no ano passado está protegido este ano?

Não. Mesmo para o vírus H1N1, que permanece o mesmo do ano passado, a quantidade de anticorpos diminui ao longo dos meses, reduzindo o grau de proteção. Em relação ao vírus H3N2 e ao Influenza B, não há proteção nenhuma, já que os vírus mudaram.

Quais são os vírus Influenza circulando este ano?

No estado de São Paulo, cerca de 60% da circulação deste ano corresponde ao vírus Influenza A/H1N1 e 40% aos vírus Influenza B, segundo informações divulgadas no Simpósio Internacional de Atualização em Influenza, evento organizado pela Faculdade de Medicina da USP em São Paulo. Os casos mais graves têm sido associados principalmente ao H1N1.

Leia mais:  Sangramento e entupimento nasal na gravidez.

Quais são os sintomas do H1N1?

Os sintomas são semelhantes aos da gripe comum, e se apresentam como febre repentina (acima de 38°C), dor de garganta, associado a dor de cabeça, dores musculares, dores nas articulações, coriza e falta de apetite. Sintomas respiratórios como tosse e piora da asma para asmáticos também são comuns. Algumas pessoas também podem apresentar diarreia e vômitos. É recomendado que os pacientes que apresentarem sintomas que envolvam secreções nasais, tosse ou espirro recebam máscara cirúrgica com o intuito de evitar a transmissão do vírus. Os adultos podem transmitir a doença no período de sete dias após o aparecimento dos sintomas. Nas crianças, este período vai de dois dias antes até 14 dias após aparecerem os sintomas.

Como é transmitida a Influenza A/H1N1?

É transmitida de pessoa para pessoa especialmente através de tosse ou espirro. Algumas pessoas podem se infectar entrando em contato com objetos contaminados.

O que é transmissão sustentada?

Significa que o vírus já circula livremente no Brasil, sendo transmitido de pessoa para pessoa, sem que uma delas tenha viajado para países infectados ou tenha convivido com indivíduos contaminados.

Eu posso pegar a gripe ingerindo ou preparando carne de porco?

Não. O vírus da influenza suína não se transmite pela comida. Você não vai contrair a gripe ingerindo carne de porco ou seus derivados. É seguro consumir carne de porco e seus derivados, desde que adequadamente manuseados e cozidos.

Qual é o melhor meio para evitar transmitir o vírus pela tosse ou pelo espirro?

Se você estiver doente, limite ao máximo possível o contato com outras pessoas. Não vá ao trabalho ou à escola se estiver doente. Cubra a boca e o nariz com um lenço de papel quando tossir ou espirrar. Isso pode evitar que as pessoas que estão perto de você adoeçam. Jogue seus lenços de papel usados no lixo. Se não tiver lenços de papel, cubra com a mão a boca e o nariz, ao tossir ou espirrar e, em seguida, lave as mãos. Faça isso a cada vez que tossir ou espirrar.

Durante quanto tempo a pessoa doente pode transmitir a Influenza A/H1N1 para outras pessoas?

As pessoas infectadas pela influenza podem ser consideradas potencialmente contagiantes durante todo o período em que manifestarem os sintomas e possivelmente por até 7 dias depois do início da doença. As crianças, particularmente as menores, podem ser potencialmente contagiantes por períodos mais longos.

Quanto tempo os vírus sobrevivem fora do corpo?

Sabemos que alguns vírus ou bactérias vivem por 2 a 8 horas em superfícies como mesas de cafeterias, maçanetas de portas e mesas de escritório. Lavar as mãos com frequência ajuda você a reduzir as chances de se contaminar a partir dessas superfícies.

Diagnóstico e tratamento

Para confirmar o diagnóstico de H1N1, é necessário realizar teste laboratorial específico. Já o tratamento é feito com uso de medicamento fosfato de Oseltamivir (Tamiflu) nas primeiras 48 horas após aparecerem os sintomas, com duração de cinco dias. Não há contra indicação de medicamentos para este tipo de gripe.

Como evitar? Veja a imagem abaixo e se possível compartilhe.

cuidados com a Influenza

Minha experiência com a Gripe H1N1: A Madú minha filha de 2 aninhos, recentemente teve esta gripe, os sintomas que ela tinha era exatamente de uma gripe comum, ela teve febre de 38° somente duas vezes, muita tosse e o nariz escorria muito, levamos a Madú no Hospital Israelita Albert Einstein, a onde ela fez um exame simples e foi diagnosticada logo em seguida, naquele momento não tinha a informação que o remédio TAMIFLU não vendia em farmácias particulares, rodei umas 5 farmácias até que uma delas me informou que somente encontraria na rede pública, meu marido logo foi em um posto de saúde perto de casa e conseguiu facilmente o remédio, para nossa sorte.

Separei também este vídeo do Hospital Albert Einstein que achei interessante, assistam:

Fontes: minhavida.com.brwww.einstein.br, Programa Bem Estar, brasil.babycenter.comsaocaetanodosul.sp.gov.brg1.globo.comcve.saude.sp.gov.br e portal.anvisa.gov.br.

Cuidados com bebê recém-nascido


------------ Espalhe amor #compartilhe ------------
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Estilista, empreendedora e mãe de 2 crianças lindas, idealizei o blog em 2013 quando senti dificuldades de informações e temas variados em um único site. Hoje o blog virou revista, interagindo com a movimentação de informações e dicas pesquisadas com carinho para passar para minhas seguidoras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *