Sem categoria

Mil dias que duram toda uma vida

------------ Espalhe amor #compartilhe ------------
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Você já escutou que seu bebê é uma página em branco quando nasce? Se sim, vamos consertar esse conceito. Se não, maravilha! Vamos aprender do jeito certo.

alimentacaonagestacao

 

Foto: Google Image

Desde o dia que seu óvulo foi fecundado, TUDO que lhe acontecer irá influenciar até 4 gerações do seu bebê. Isso mesmo, você vai passar muitas recordações genéticas para toda prole da sua cria. Chamamos esse evento de PROGRAMAÇÃO METABÓLICA (Os primeiro 1.000 dias do bebê), incluindo da fecundação até 2 anos após o nascimento. Nesse período, nossos genes (código genético) estão mais sensíveis a serem modelados. Por exemplo, mães que acham que podem comer livremente sem pensar em quantidades na gestação já expõem seus bebes a um ambiente obesogênico. Mas o que significa esse termo esquisito?

Que esse bebê, desde o ventre já tem contato com grandes quantidades de macronutrientes, gorduras, carboidratos, excesso de corantes e conservantes e isso tudo pode levar ele ter deficiência de um hormônio chamado leptina. E sabe o que ele faz? Atua controlando a saciedade. Então muitas vezes aquele bebê guloso que mama até golfar ou que não sabe a hora de parar de comer,  infelizmente foi projeto em ambiente que favorecia isso. Estudos indicam que mães com deficiência de zinco, tem bebês que choram mais. Como assim? O zinco faz uma barreira na placenta e não deixa o cortisol (nosso hormônio do stress) entrar em grandes quantidades e protege nosso baby dessa loucura que é nosso dia a dia.  Mães que tem deficiência de vitamina B6, costumam ter mais enjoos e náuseas das que tem um bom estoque (Pena que só descobri isso depois da minha gestação, vomitei até 19 semanas, que barra!!). Atualmente, trabalho bastante com alergias alimentares, então mais do que nunca durante a gestação eu preparo muito, mas muito mesmo as mamães para que seus bebês não desenvolvam alergias depois do nascimento. Mas como assim? Antes achávamos que os bebês nasciam com o micro bioma (bactérias intestinais que ajudam nosso sistema imunológico funcionar em harmonia) intacto, que iria se moldando conforme os dias se passassem e que a mãe não tinha influência nisso e hoje sabemos que não, ele nasce com mesmo micro bioma que sua mãe tem; e se a mãe tiver uma carga grande de bactérias ruins e não boas, compostos químicos como fitalatos e bisfenóis (excesso de plásticos na alimentação), metais pesados: alumínio (panelas) chumbo (maquiagem) arsênico (solos contaminados), agrotóxicos/transgênicos e poluição de ar (cigarro, industrias, fumaça de carro), o bebê nasce com esses mesmos vestígios.

Leia mais:  Dicas e cuidados na gravidez de gêmeos

E me diga, como um bebê que acabou de nascer consegue lidar com tudo isso? Se nós adultos cada hora temos mais dores de cabeça, intestino preso, inchaço, ganho de peso, problemas hormonais, queda de cabelo, unha fraca, todas as ités possíveis, baixa libido, humor alterado, insônia ou excesso de sono, por tudo isso. Imagina nossos seres tão frágeis e indefesos?! Infelizmente, o excesso de alergias alimentares vem dai, fragilidade intestinal para conseguir lidar com tantos fatores ambientais que provocamos no nosso dia a dia.  E podemos prevenir? Claro que sim! Se alimente bem, coma mais comida, menos pacotinho, saquinho e latinha. Nada que tenha conservantes e corantes, o mínimo de código de barras e o máximo que venha da feira e de preferência orgânica.  E não pense só nisso enquanto estiver gestando (lembra que a programação metabólica dura 1.000 dias?) precisa ser na amamentação (queremos um leite padrão AAA de tão nutritivo e limpinho), na introdução alimentar (pra evitar rejeições alimentares no futuro) e depois quando inserir alimentação da casa pro pequeno (nada de açúcar e industrializados até 2 anos). Por isso é tão importante despertar sua consciência alimentar agora, seja uma mãe chata e diferente pra sociedade e lembre-se, seu tataraneto terá recordações genéticas suas, faça um bom trabalho! Eu te apoio, as mães nêuradas te apoiam!!!

Colunista : Fabiana Furlani – Nutricionista clínica funcional com ênfase em atendimento materno infantil.

Site: www.lanutri.com.br

Facebook: www.facebook.com/Lanutri/

Cuidados com bebê recém-nascido


------------ Espalhe amor #compartilhe ------------
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Oie, eu sou a Fabi, mãe do Cauã e nutricionista clinica funcional com ênfase em atendimento materno infantil. Me formei em nutrição pela Universidade Federal do Espirito Santo (UFES) em 2012, fui direto pro atendimento clinico no meu consultório (La Nutri, localizado em Vitória/ES), onde 4 anos depois ainda estou, realizei minha pós graduação em Nutrição Funcional (VP/UNICSUL) e atualmente estou cursando uma extensão em prática em Materno Infantil em SP pelo grupo Gerar. Quando engravidei do Cauã nunca passava na minha cabeça trocar uma área que eu estava me solidificando (atuava com esporte) para trabalhar com crazy mommys e bebês deliciosos, até eu querer ser atendida por um nutri infantil e não conseguir. Hoje, fico grata as 2 respostas negativas (ou vácuos) que levei, pq sem elas talvez eu não teria me debulhado nesse universo delicioso que é a maternidade e seus infinitos artigos científicos relacionando a alimentação materna com o futuro do meu baby. Sem perceber, minha agenda passou a ser de grávidas, mães, bebês e até tentantes que querem começar com pé direito nessa jornada intensa. Tudo foi natural e confesso ter um bebê de 1 ano e 2 meses em casa me faz todos os dias colocar a teoria na prática, então minhas condutas não são baseadas apenas no que a literatura diz, mas no que eu prático e no que eu acredito dar certo no mundo real. Ser mãe é instintivo, ser nutricionista infantil também e torço pra dividir com vocês tudo isso da maneira mais pé no chão e real que conseguir. Boa caminhada pra todos nós juntinhos! :D

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *