Sem categoria

Gravidez na Adolescência

------------ Espalhe amor #compartilhe ------------
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Engravidar na adolescência, é trocar a escola, balada, garotos por enjoos, fraldas e mamadeiras. Veja agora um assunto delicado que é muito comum acontecer, a gravidez na Adolescência. Continue lendo…

meninasmaesadolescentes

Foto: womenspick

Ficar grávida na adolescência é mais do que um susto: é uma mudança radical de vida! Tudo fica diferente: desde o corpo da garota até as relações com o namorado, (isso quando ela tem o apoio do parceiro), os pais, as amigas e, principalmente, com o seu futuro. Para ficar no mais óbvio: seis em cada dez garotas que ficam grávidas param de estudar. E, dessas, só 40% voltam para a escola após terem o filho! E isso é só o começo. Ainda há o preconceito que a menina vai enfrentam e a frustração por deixar, ao menos por um tempo, as festas, baladas, viagens com as amigas para assumir um monte de novas responsabilidades.

testegravidez

Foto: www.idonotunderstandyourposition.com

Denomina-se gravidez na adolescência a gestação ocorrida em jovens de até 21 anos que encontram-se, portanto, em pleno desenvolvimento dessa fase da vida – a adolescência. Esse tipo de gravidez em geral não foi planejada nem desejada e acontece em meio a relacionamentos sem estabilidade. No Brasil os números são alarmantes.

Cabe destacar que a gravidez precoce não é um problema exclusivo das meninas. Não se pode esquecer que embora os rapazes não possuam as condições biológicas necessárias para engravidar, um filho não é concebido por uma única pessoa. E se é à menina, que cabe a difícil missão de carregar no ventre, o filho, durante toda a gestação, de enfrentar as dificuldades e dores do parto e de amamentar o rebento após o nascimento, o rapaz não pode se eximir de sua parcela de responsabilidade. Por isso, quando uma adolescente engravida, não é apenas a sua vida que sofre mudanças. O pai, assim como as famílias de ambos também passam pelo difícil processo de adaptação a uma situação imprevista e inesperada.

Segundo especialistas, a idade mais apropriada para ser mãe é depois dos 20 anos, já que o risco para a saúde da mãe e da criança é muito menor. A gravidez na adolescência é considerada de alto risco e implica em mais complicações. A adolescente não está preparada nem física nem mentalmente para ter um bebê e assumir a responsabilidade da maternidade.

A gravidez na adolescência pode apresentar em alguns casos, os riscos abaixo:

– quadros de má nutrição, com carência de nutrientes essenciais para o bom desenvolvimento do bebê.

– um maior número de abortos espontâneos.

– partos prematuros. Muitos bebês de adolescentes nascem antes da 37ª semana de gestação.

– seus bebês têm um peso baixo, já que a imaturidade do seu corpo faz com que o seu útero não tenha se desenvolvido completamente.

– as mamães adolescentes têm filhos com mais problemas de saúde e transtornos de desenvolvimento.

– nos casos de gravidezes de meninas com menos de 15 anos, o bebê têm mais possibilidades de nascer com más formações.

Como evitar a gravidez precoce ?

Abaixo separei 3 formas para evitar a gravidez precoce. Continue lendo..

1- Informe-se sobre esse assunto. Muitos estudos indicam que, quanto mais informações colher a respeito de sexo e gravidez, você estará mais bem preparada para tomar as decisões mais corretas em relação ao tema. E a internet é uma ótima ferramenta de pesquisa. Nela você encontra vários sites confiáveis, que oferecem informações úteis e de qualidade sobre sexo e gravidez precoce.

  • Para evitar uma gravidez indesejada, é preciso saber como ela ocorre e como tomar as precauções necessárias. Resumidamente, podemos dizer que a gravidez ocorre da seguinte maneira: o homem produz uma substância chamada sêmen, que sai de seu corpo através do pênis. Esta substância é depositada na vagina da mulher através de relações sexuais ou outros meios. Assim que é introduzido na vagina, os espermatozoides contidos no sêmen nadam em direção ao útero para fecundar um óvulo e dar início à formação de um bebê. As mulheres só produzem óvulos em alguns períodos de seu ciclo e, mesmo assim, nem sempre os espermatozoides têm a qualidade necessária para fecundar um deles. É por isso que você não vai engravidar toda vez que tiver relações sexuais.
Leia mais:  Sangramento e entupimento nasal na gravidez.

2- Saiba o que é mito e o que é verdade. Existem muitos mitos sobre como você pode engravidar. Se você conhecer a verdade dos fatos, será muito mais capaz de proteger-se. E lembre-se: na dúvida, o melhor é precaver-se. É melhor esperar até ter a proteção adequada, do que arriscar-se e engravidar por causa de uma informação errada que você leu ou que alguma amiga deu, que garantia que agindo de determinada forma você não correria riscos.

  • Mito: “Ter relação sexual sem proteção durante a menstruação não engravida”. As mulheres geralmente ovulam 14 dias antes da menstruação, mas essa data não é precisa, uma vez que o ciclo menstrual pode ser afetado por inúmeros fatores externos e um óvulo maduro pode ser liberado a qualquer momento durante esse período. Na verdade, este método contraceptivo não é indicado, porque é muito difícil precisar o dia exato da ovulação.
  • Mito: “Você não fica grávida, se praticar o coito interrompido”. O coito interrompido é um método de contracepção, no qual o rapaz retira o pênis de dentro da vagina antes de ejacular ou gozar (antes de ter o orgasmo e liberar o sêmen). O problema é que o pênis libera um fluido antes da ejaculação que contém espermatozoides vivos! Usar este método para evitar uma gravidez é muito arriscado, pois o índice de falha é alto, já que alguns meninos também não conseguem conter a ejaculação. Para a maioria das pessoas, as chances de engravidar com esta forma de “controle de natalidade” são grandes, chegando a quase 30%.[1]
  • Mito: “Você não engravida, se fizer certas posições ou se tiver relações sexuais em determinados lugares”. Não importa se você está fazendo sexo em uma piscina/banheira de água quente ou se a menina está em cima durante o ato. Se o pênis for introduzido na vagina sem nenhuma proteção, a gravidez pode acontecer.
  • Mito: “Você não ficará grávida se fizer _______ depois”. A menos que o espaço em branco seja preenchido com a frase: usando medicamentos ou dispositivos médicos, como um DIU, então isso é totalmente um mito. Fazer polichinelos depois do ato sexual, duchas higiênicas, tomar banho, fazer xixi, comer certos alimentos: seja qual for a sua tática, ela não é será eficaz para prevenir uma gravidez.

3- Abstenha-se o máximo que puder. Não queremos soar como aquelas pessoas muito radicais, mas a abstinência é realmente a sua melhor opção para não engravidar. Até mesmo as formas mais eficazes de controle de natalidade falham às vezes. Se você quer mesmo evitar uma gravidez indesejada, encontre outras maneiras de liberar o desejo sexual as quais não envolvam a penetração.

  • É importante lembrar que a gravidez não é o único risco que o sexo oferece. Você também precisa proteger-se das doenças sexualmente transmissíveis (DSTs).
  • Você também precisa lembrar que, em um relacionamento, é bom deixar que as coisas aconteçam no seu devido tempo. Embora o sexo seja divertido e nos faça sentir bem, ele traz um monte de complicação e uma carga muito grande de responsabilidade. Você pode até acreditar que terá menos problemas depois que começar a ter relações sexuais, mas isso não é verdade. Por essa razão, é melhor manter a abstinência até estar madura o suficiente e ser capaz de lidar com todo o pacote que acompanha o início da atividade sexual.

Lembre-se, ficar grávida na adolescência significa pular ou, no mínimo, dificultar etapas importantes da sua vida, como se dedicar 100% a passar na faculdade, ser livre para sair e viajar, paquerar bastante sem muito compromisso. Então, o melhor  caminho é a prevenção. Consulte seu ginecologista para saber qual o método mais adequado para você. E nunca transe sem camisinha, que alem de evitar a gestação, ainda previne as doenças sexualmente transmissíveis.

Mas se você já engravidou, não fique assustada, basta fazer o pré-natal direitinho, um filho é uma benção, mas precisa de cuidados e uma educação bem orientada. Curta seu bebê e seja feliz!

Beijos,

Fontes: infoescola.compt.wikihowbr.guiainfantil e revista Capricho (Edição de acervo).


------------ Espalhe amor #compartilhe ------------
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Estilista, empreendedora e mãe de 2 crianças lindas, idealizei o blog em 2013 quando senti dificuldades de informações e temas variados em um único site. Hoje o blog virou revista, interagindo com a movimentação de informações e dicas pesquisadas com carinho para passar para minhas seguidoras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *