Entenda a importância da ocitocina, hormônio do amor na conexão entre mãe e filho

Por Patrícia Azevedo em 02/08/2017 -

Hora do parto - Entenda a importância da ocitocina, hormônio do amor na conexão entre mãe e filho.

Foto: www.naikfotografia.com

Chave essencial para tornar mais forte o vínculo afetivo entre mamãe e bebê, a ocitocina, também chamada de hormônio do amor, tem seu ápice durante o trabalho de parto. A substância é produzida pelo cérebro, podendo ter sua liberação aumentada durante as situações mais íntimas como abraçar, beijar e acariciar o bebê.
Esse hormônio é responsável pelas contrações uterinas, de forma compassada, fazendo com que o colo uterino sofra dilatação evoluindo para o parto, e provoque a descida do bebê ao canal da pelve feminina, além de prevenir o sangramento da mãe.

Foto: Nicole Young/Getty Images

Alguns fatores ajudam na liberação da ocitocina, no trabalho de parto, fazendo com que o organismo comece a enviar sinais para o cérebro liberando o hormônio para todo o corpo, entre eles, promover um ambiente acolhedor e com pouca luz, privacidade, ambiente de confiança e de disponibilidade, de respeito além do estímulo dos mamilos por meio de movimentos similares ao de amamentação.


A falta deste hormônio ou excesso dele pode ser o responsável pela causa de doenças de comportamento antissocial como o autismo, por exemplo. “É importante conhecer a fisiologia do parto, inclusive para reavaliar quais intervenções são justificáveis, entendendo o fino mecanismo envolvido neste equilíbrio hormonal a fim de respeitar a fisiologia do parto, evitando consequências para o binômio mãe-filho”, afirma Dr. Alberto Guimarães, ginecologista, obstetra e defensor do parto humanizado.

Minha experiência em poucas palavras e resumida: 

Antes de ser mãe, não gostava muito de crianças, não sei também se porque eu era muito nova, mas não me imaginava mãe. Então engravidei do Caio em 2004 e aí, as coisas começaram a mudar, meus sentimentos eram outros, me sentia mais feliz e emotiva, mas mesmo grávida, ainda não sentia mãe.

Minha vida mudou quando, no dia 14 de Março de 2005 - exatamente as 9:00 horas da manhã, olhei pela primeira vez para meu bebê, o Caio estava lá, me olhando frágil, pequeno e colocando a linguinha pra fora. Então, como num passe de mágica, uma explosão gigantesca surgiu no meu coração, um amor que não conhecia, uma emoção vibrante e descontrolada. Me senti MÃE! 

Naquele dia conheci o amor incondicional que falavam, descobri que nasci para ser mãe, não só mãe do Caio, mas de outras crianças. Nasceu comigo uma vontade de crescer a família e viver aquele sentimento por muito tempo.

As pessoas me falavam das dificuldades de ser mãe de mais de um, mas eu não importava com o que as pessoas pensavam. Quando o Caio completou dois anos, decidi que queria engravidar novamente e que minhas vontades de aumentar a família, continuavam firmes e fortes nos meus pensamentos.

Vamos tentar? Falei para meu marido, ele claro, vamos.... e depois de 6 anos tentando e já perdendo as esperanças de ser mãe, engravidei da Madú. Ficamos felizes, nem acreditava mais que seria mãe novamente e melhor, desta vez seria diferente, porque eu já me sentia mãe.

Passei nove meses amando loucamente um ser que nunca tinha visto, feliz porque sabia que passaria novamente por um explosão de sentimentos malucos, esses sentimentos de mãe. Mesmo com todas as dificuldades e loucuras, eram emoções verdadeiras, amo sentir essas emoções. Amo ser mãe!

Dr. Alberto Guimarães, ginecologista e obstetra
Defensor dos conceitos de parto humanizado, o médico encabeça a criação do Programa Parto Sem Medo, um novo modelo de assistência à parturiente onde enfatiza que o parto é um evento de máxima feminilidade e a mulher e o bebê devem ser os protagonistas. Formado pela Faculdade de Medicina de Teresópolis e mestre pela Escola Paulista de Medicina (UNIFESP), atualmente exerce o cargo de gerente médico para humanização do parto e nascimento do Centro de Estudos e Pesquisas Dr. João Amorim, CEJAM, em maternidades municipais de São Paulo para o Programa Parto Seguro à Mãe Paulistana. Capacitado para explicar de forma simples e didática os mitos e as verdades sobre o Parto Humanizado, o Programa Parto sem Medo, bem como, novidades do segmento saúde, alterações emocionais nas gestantes e seus efeitos sobre o feto, DST´s, entre outros temas. Site: http://www.partosemmedo.com.br/

Dr. Alberto Guimarães
www.partosemmedo.com.br
Telefone: (11) 3672-7006


0 Comentários

Deixe o seu comentário!




Posts mais lidos

Cremes para Estrias

Avaliação dos cremes para Estrias

Na gravidez temos muitas preocupações e dúvidas, uma delas é o medo das Estrias. Veja minha avaliação dos cremes que usei na minha última gestação.

76 Pessoas gostaram
Ensaio de gestante

Dores na Gravidez – O Que é Normal?

Dores na gravidez é uma consequência inevitável! Mas que dores são normais e quais dores não são normais na gravidez? Veja Agora!

245 Pessoas gostaram
Foto do Benjamin

Inspiração: Idéias de fotos para registrar os meses do bebê.

Veja agora idéias para registrar todos os meses do seu bebê até 1 ano de idade.

44 Pessoas gostaram

INSTAGRAM @GRAVIDASEANTENADAS