• Patricia Azevedo

11 MITOS QUE CHATEIAM AS GRÁVIDAS

Durante a gravidez, a mulher tem inúmeras mudanças de hábitos. Algumas realmente são necessárias para garantir a sua saúde e a do bebê, mas outras podem ser nada mais do que mitos.


Foto: Google Image


A condição de uma mulher grávida é muito delicada e única, um momento especial que muitas vezes outras pessoas querem participar, principalmente pessoas mais próximas. Assim que a mulher pega seu teste positivo de gravidez, além de muitas emoções, muitas vezes ela escutará ao longo das suas 40 semanas muitos mitos e tudo isso pode confundir a gestante, tornando esse período menos agradável do que deveria ser.


Hoje selecionei onze mitos para você fazer "cara de paisagem" e fingir que não é com você, caso escute de alguém algumas dessas... kkkk afinal pra que estressar?


1 - Grávida não pode fazer sexo... oi? Você escutará que a relação sexual machuca o bebê, certeza! A relação sexual com o parceiro é permitida durante todos os meses, já que a saúde do bebê não é prejudicada durante a relação sexual. O sexo é permito durante toda a gravidez, a não ser que existam intercorrências como sangramento e contrações. Muitas mulheres ficam preocupadas com a possível perda de desejo sexual durante esse período, mas pesquisas mostram que esses casos são minoria. Segundo um estudo feito pelo Hospital de Santa Maria, em Portugal, 89% das mulheres não sentiram diferença no desejo sexual durante a gravidez.


2 - Você saberá o sexo do seu bebê pelo formato da sua barriga, sim, escutei de váaaarias pessoas e esse mito clássico. Antigamente, a sabedoria popular dizia que barriga da mulher que esperava um menino seria mais pontuda, enquanto a da futura mãe de uma menina seria mais arredondada. É provável que a teoria tenha se baseado no fato de que os bebês do sexo masculino tendem a ser maiores, o que deixaria o abdômen da mãe mais proeminente. Hoje, entretanto, o pais podem contar com a ajuda da ciência para acabar com a dúvida – e descobrir o sexo do bebê cada vez mais cedo. Os exames mais comuns são o da sexagem fetal e o tradicional ultrassom, mas é possível saber se o enxoval será rosa ou azul até mesmo por um teste de urina.


3 - Gestantes não podem tomar sol, cuidado!   A vitamina D, que é absorvida pelas células quando a pele entra em contato com os raios solares, é essencial para a saúde tanto da mulher quanto do bebê. Por isso, a grávida precisa, sim, tomar sol regularmente. No entanto, como a pele da gestante tem risco maior de ficar com manchas devido a mudanças hormonais, é preciso evitar o sol das 10 até às 16 horas e sempre usar protetor solar com fator de proteção maior do que 30.


4 - Ahh se você está com tanta azia é porque seu bebê é cabeludo.  Essa é um clássico e é mito. Surgiu até por um fundamento, porque, quando está crescendo o cabelo do bebê, por volta de 22 semanas de gestação, é o período em que o útero ultrapassa a altura do umbigo e empurra o estômago para cima. Não tem nenhum vínculo, nada a ver.


5 - E você adora uma comida Japonesa, mas vai escutar... Cuidado, você sabia que mulher grávida não pode comer comida Japonesa?  O risco é o mesmo de uma mulher não grávida: ter uma infecção intestinal. Teríamos que abolir também a salada. Vai que ela está mal lavada? Se for comer em um restaurante de confiança ou comprar o peixe em casa, tudo bem.


6 - Grávida não pode fazer depilação com cera. Foi seu médico quem falou isso? Então... A depilação com cera quente ou feita com lâmina pode ser feita sem restrições. No entanto, a chamada depilação definitiva, ou depilação a laser, não é recomendada em nenhuma parte do corpo, já que nunca foram feitos testes para saber qual é o efeito do laser no bebê.


7 - Aí você é loira ou como eu tem muuuito cabelo branco... Certeza  que aquela sua amiga vai falar... Puxa e agora? Como você vai manter esse cabelo?  Apesar de muitas mamães evitarem o processo durante os 9 meses de gestação, elas podem sim pintar os cabelos, mas só a partir da 12ª semana. As tinturas para cabelo e os tonalizantes são compostos por substâncias que podem ser absorvidas pelo organismo e provocar malformações no feto. “A partir da 12ª semana de gravidez as chances de malformação diminuem”, explica Roberto Eduardo Bittar, professor do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Faculdade de Medicina da USP. Dica: Mas lembre-se e pergunte para seu médico, ok!!!


8 - Ai você saiu com as amigas, todas só na "cervejinha", logicamente você solta que quer um suco... Certeza que pelo menos uma vai soltar... Mas é só um gole! Então amiga... De acordo com a especialista, beber qualquer quantidade de álcool é desaconselhável durante a gestação. "É muito importante que a mulher corte o consumo de bebida alcoólica de sua rotina, já que pesquisas mostram que até o consumo apenas social de álcool pode levar à Síndrome Alcoólica Fetal", alerta Viviane Lopes, do Laboratório Femme, especializado em saúde da mulher. A Síndrome Alcoólica Fetal é caracterizada pela má-formação do feto causada pela ingestão de álcool pela mãe.


9 - Outra clássica: Tomar cerveja preta faz a mulher ter mais leite... Ué? Mas se você não pode beber na gestação e nem quando está amamentando... Essa informação não bate muito!Não se sabe ao certo a origem da relação entre a bebida e a gestação. Há uma hipótese de que as mulheres que faziam uso de bebida alcoólica não eram bem vistas pela sociedade. Por apresentar um teor alcoólico menor, a cerveja preta recebeu um status de bebida para “mulheres decentes”. Em outras palavras, convencionou-se uma bebida “de mães”. A partir disso, essa relação tem se reinventado com o passar dos anos. Os especialistas e estudos científicos atestam os malefícios da bebida alcoólica na formação do feto. Apesar do teor alcoólico da cerveja preta ser inferior ao das comuns, a regra é não fazer uso de bebida alcoólica nenhuma durante a gravidez e no período de amamentação também.


10 - Menina, você precisa comer por dois! Aham ah tá... Você que é toda trabalhada em cuidados com o corpo vai amar escutar isso. #sóquenão! A alimentação na gravidez está cercada de mitos. Falar que a grávida precisa comer por dois é um deles. Assim como quando a mulher não está grávida, o importante é ter um prato variado e colorido, que contenha vegetais, frutas, legumes, carboidratos, proteínas e gorduras, além de muita água. Para garantir disposição o dia todo e ajudar a combater problemas como náuseas, cansaço e azia, as refeições devem ser divididas entre três principais: café da manhã, almoço e jantar. As gestantes também devem se alimentar de três em três horas. Para isso, o melhor é realizar lanches saudáveis (frutas, iogurtes, cereais) entre as refeições.


11 - Cuidado, não faça isso ou não faça aquilo... Gente, gravidez não é doença, gravidez é saúde! Você só precisa seguir as orientações do seu médico do que realmente você pode ou não e é de acordo com suas condições, porque cada caso é um caso. Espero que tenham gostado e se você escutou algum mito absurdo por aí e eu não relacionei, me conta por aqui nos comentários, ok? Beijos carinhosos


Fontes: www.minhavida.com.brdomingosmantelli.com.brrevistacrescer.globo.comdelas.ig.com.br, www.gestacaobebe.com.br

10 visualizações
  • Pinterest - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle

Grávidas e Antenadas - Patrícia Azevedo CPF 258835688-58 - Rua Severino Vilar Filho, 218 - São Paulo/SP Cep 05127-110

Whatsapp 11-99269 0363 - Horário de atendimento Seg. à Sábado das 9 até 18h

Prazo de Despacho de 1 dia útil e prazos de acordo com a localização.

Políticas de Entregas e Devoluções

© 2019 Grávidas e Antenadas - Desenvolvido por Digital Expresso