• Patricia Azevedo

ENTENDA A GRAVIDEZ ECTÓPICA

A #gestação ectópica se desenvolve fora do útero e em sua maioria o feto se instala nas tubas uterinas, nesses casos sendo também conhecida como #gravidez tubária.


Quando essa situação ocorre é preciso alguns procedimentos visando a vida da gestante e a continuação da gravidez.


Foto: fecondare.com.br


Essa alteração costuma ser observada logo no início da gestação, entre a 4ª e a 10ª semana. E o motivo mais comum é a possibilidade de uma lesão na trompa que causa dificuldade na passagem do óvulo fertilizado e por isso ele não consegue chegar até o útero para se desenvolver. Este tipo de gravidez não pode prosseguir normalmente sem acompanhamento ou tratamento adequado.


O óvulo fertilizado não sobrevive e o feto em crescimento pode destruir várias estruturas do organismo interno da mãe. Caso não tenha o devido acompanhamento médico, há o risco de hemorragias, podendo levar a mãe a óbito. A dor pélvica e o sangramento vaginal são os sintomas mais comuns da gravidez ectópica.


O tratamento, se iniciado precocemente, pode ajudar a preservar a fertilidade. Geralmente a implantação do feto se dá nas trompas de Falópio, sendo então chamada denominada gravidez tubária, mas a implantação também pode ocorrer na cavidade abdominal, nos ovários ou no cérvix. Ocorre em cerca de 1% das gestações.


Imagem: fapeam.am.gov.br


As causas mais comuns são todos os fatores que impedem a passagem do óvulo para a cavidade uterina como:

Dispositivo intra-uterino (DIU); Doença inflamatória pélvica; Tabagismo e/ou alcoolismo; Tratamento para infertilidade; Doenças sexualmente transmissíveis; Exposição prévia a dietil-estil-bestrol (DEB); Cirurgia tubária ou intra-uterino; Laqueadura.


As causas de uma gravidez ectópica não são claras em todos os casos. No entanto, as condições seguintes podem ter ligação com uma gravidez anormal:

Fatores hormonais Anormalidades genéticas Defeitos congênitos Condições médicas que afetam a forma e condição das trompas de falópio e órgãos reprodutivos.


Quando ela pode acontecer?

A gravidez ectópica costuma ser observada entre a 4a e a 10a semana de gestação; os sintomas normalmente começam a aparecer cerca de duas semanas depois do atraso menstrual.


Por que ela acontece?

Depois de o óvulo ter sido fertilizado, o zigoto geralmente leva entre quatro e cinco dias para percorrer a trompa até o útero, onde se implanta e começa a se desenvolver. O motivo mais comum de uma gravidez ectópica é uma lesão na tuba uterina, que bloqueia ou estreita a passagem do óvulo fertilizado. Com isso, ele se implanta na parede da tuba.


Sinais e sintomas - Por vezes a gravidez ectópica pode não ser notada, e os primeiros sintomas podem incluir:

  • Atraso menstrual;

  • Sangramento vaginal e;

  • Dor pélvica.

Ocorrendo a ruptura da gravidez ectópica, há hemorragia dentro da cavidade abdominal, com ocorrência de dor abdominal de intensidades variáveis, além de tonturas, dor no pescoço, ombro e desmaio


Tratamento de Gravidez ectópica

Na maioria dos casos, uma gravidez ectópica é tratada imediatamente para evitar uma ruptura dos tecidos e hemorragias. A decisão sobre qual o tratamento depende de quão cedo a gravidez é detectada e seu estado geral. Para uma gravidez ectópica detectada precocemente que não está causando sangramento, você pode ter uma escolha entre o uso de medicamentos ou cirurgia para interromper a gravidez.


Fontes: brasil.babycenter.com, minhavida.com.brpt.wikipediafecondare e fapeam.am.gov.br.

  • Pinterest - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle

Grávidas e Antenadas - Patrícia Azevedo CPF 258835688-58 - Rua Severino Vilar Filho, 218 - São Paulo/SP Cep 05127-110

Whatsapp 11-99269 0363 - Horário de atendimento Seg. à Sábado das 9 até 18h

Prazo de Despacho de 1 dia útil e prazos de acordo com a localização.

Políticas de Entregas e Devoluções

© 2019 Grávidas e Antenadas - Desenvolvido por Digital Expresso